O que esperar de The Last of Us Part II

A imagem mostra Ellie, a protagonista de The Last of Us Part II, se escondendo atrás de uma árvore segurando um facão. Atrás dela estão 3 figuras misteriosas segurando tochas.

Faltam poucos dias para o lançamento de um dos games mais aguardados dessa geração de videogames. The Last of Us Part II, que vai ser lançado em 19 de junho exclusivamente para PlayStation 4, continua a história de Ellie e Joel, que sobreviveram em um mundo pós-apocalíptico. Nele, um fungo provocou uma pandemia, contaminando boa parte da população mundial e transformou em seres horríveis, uma espécie de zumbis, deixando poucos sobreviventes no planeta.

Anteriormente… em The Last of Us

No primeiro game da série, a dupla viaja pelos Estados Unidos para levar Ellie para os Vaga-Lumes, um grupo extremista de sobreviventes que buscava uma cura para a infecção. A jovem foi mordida por um infectado, mas não se transformou em uma das aberrações. Isso fez com que ela fosse a chave de uma possível cura. Joel a leva em uma viagem através do país até eles, mas, no final, decide não entregar Ellie, que morreria em uma cirurgia que tentaria encontrar a cura.

The Last of Us Part II acontece cinco anos após os eventos do primeiro game. Ellie e Joel moram em uma comunidade de sobreviventes em Jackson, no estado do Wyoming. A comunidade vive em paz, com uma rotina quase igual a do nosso mundo. Eles estão isolados dos infectados, que ainda assolam o planeta.

Mas algo acontece (não vamos contar para evitar spoilers) e Ellie deve partir em uma jornada em busca justiça. A promessa dos desenvolvedores é trazer novamente conflitos morais para o jogador, que vão ficar em uma linha tênue entre o certo e o errado.

Opções de gameplay

Assim como no primeiro jogo, além dos diversos tipos de infectados para enfrentar ou fugir sendo stealth, há humanos de outros grupos que vão querer ver Ellie morta. Cada um vai oferecer um tipo de desafio ou, em último caso, de combate.

Nessa nova jornada de The Last of Us Part II, Ellie, agora a protagonista, vai passar por montanhas e florestas e cidades em ruínas. Um dos maiores mapas já feitos para a série vai estar aqui, que é parte da cidade de Seattle. Durante a exploração, você vai poder entrar nas construções em busca de itens. Haverá documentos que também vão explicar o que aconteceu com as pessoas que viviam ali antes da pandemia do fungo.

Joel e Ellie tiveram um relacionamento que cresceu no primeiro game, aproximando os dois como um pai e uma filha. Em The Last of Us Part II, o relacionamento dos dois será bem diferente. Ellie agora tem 19 anos e vai “cobrar” decisões que Joel tomou no primeiro jogo. Vamos ver muitos conflitos entre os dois e ver como a história se desenvolve a partir disso.

Fugir pode ser o melhor combate

Quem jogou o primeiro game sabe que melhor do que sair combatendo os inimigos é tentar passar por eles despercebido, no melhor do stealth. Em The Last of Us Part II, isso não vai ser diferente. A ideia dos criadores do game é criar uma sensação de que você nunca realmente tem a sensação de estar seguro. Mesmo fora da visão do inimigo, você ainda pode ser pego de alguma maneira.

Inimigos humanos agora têm cachorros, e eles podem sentir o seu cheiro e encontrar você. Ao usar os seus sentidos, além de visualizar onde os inimigos estão, agora você pode ver o rastro do seu cheiro, o que ajuda a se esconder. Ellie ainda pode se esconder na grama, mas se os inimigos chegarem mais perto, eles vão conseguir encontrá-la. Com cenários maiores do que no primeiro game, você terá mais locais para fugir, o que ajuda a sobreviver. Os inimigos também podem ser eliminados ser ser visto, basta atacá-los pelas costas. Essa continua sendo a melhor tática.

Contra os Estaladores, você também pode usar essa tática, mas como eles escutam muito bem, você precisa tomar mais cuidado. Evite-os a todo o custo e, caso seja extremamente necessário, ataque usando armas de fogo à distância e mantenha-se em movimento.

Essa é uma das principais dicas. A Inteligência Artificial está mais aprimorada e é importante manter-se em movimento para sobreviver. Os inimigos, tanto os humanos quanto os infectados estão ainda mais implacáveis.

Um mundo enorme, lindo e perigoso

Os cenários serão maiores para justamente permitir momentos de combate incríveis. Seattle terá uma grande área para explorar e, claro, tentar lutar contra os inimigos. Os infectados estarão em toda parte. Os Runners, como são chamados os que recém estão sob influencia do fungo, podem ver você e correr rapidamente para atacar. Os Estaladores estão de volta. Eles são humanos que estão há mais tempo infectados e o fungo já tirou a visão deles. Por isso, eles usam apenas o som para tentar encontrar você e cada passo que você dá indica sua posição. Há inimigos ainda mais fortes que não foram revelados e que vão dar muito trabalho. Lembre-se que a quantidade de munição será escassa.

As habilidades de crafting de Ellie estão do seu lado. Você vai ser uma série de armamentos à disposição e os itens que você encontrar ao longo da jornada vão permitir o aprimoramento das armas. A garota deve explorar mais os cenários para encontrar esses itens, além de medicamentos para aprimorar as habilidades da personagem. Por isso, Ellie pode subir e escalar os cenários, que estão mais verticais do que os vistos no primeiro jogo.

Sua sobrevivência em The Last of Us Part II vai depender de você e das suas habilidades, além da sua destreza em se esconder dos inimigos. Será que você vai conseguir?

A imagem mostra os olhos de Ellie com uma expressão de raiva e o rosto sujo de sangue em The Last of Us Part II.

Quer jogar com pessoas que têm os mesmos gostos por games do que você? Com o app Sherwa Online, disponível para IOS e Android, você pode encontrar pessoas que podem ser um coach para você melhorar suas habilidades em games como Fortnite, CS: GO, Valorant, Overwacth, além de amigos para jogar e, se você mandar muito bem, pode até ensinar muitos a jogar seus jogos favoritos. Baixe agora!


Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *